Notícias
► 07/ago/2020  |  Redação

O Brasil entra de vez na corrida global da Inteligência Artificial

O Brasil entra de vez na corrida global da Inteligência Artificial

por Eduardo Prado *

Vários países já possuem estratégias nacionais de Inteligência Artificial (IA). A IA [1] tem impactado o mundo de diversas formas. Uma área inovadora onde a IA tem tido grande influência é a área de carros autônomos (aqueles sem motoristas) [2]. Para se ter uma ideia do interesse no tema, atualmente, 66 empresas já têm autorização para testar seus carros autônomos na Califórnia [4]. Em termos de horizonte “futurista” do carro autônomo, o Elon Musk (o todo poderoso da Tesla) diz que seu novo sistema sem motorista está “quase pronto” [5] mas um relatório recente do MIT [6-7] sinaliza que que o carro “completamente autônomo” chegará em 10 anos (sic!). Evidente que até chegar os 10 anos do MIT teremos vários tipos de carros autônomos – em diferentes níveis de automação – trafegando pelas ruas!

Durante a pandemia de Covid-19 que vivemos atualmente, a IA teve um impacto muito positivo no combate à doença (como exemplo destacamos 02 aplicações implantadas no início pandemia na China: (a) tomografia de pacientes a distância em clínicas comunitárias agilizando bastante o diagnóstico e (b) rastreamento de contatos permitindo que as pessoas rastreassem quem estivesse no mesmo trem ou voo ou se estivessem próximas de qualquer caso confirmado do coronavírus nas últimas duas semanas [8]). Ao mesmo tempo, a Covid-19 vai alavancar a disseminação da tecnologia de IA na área de saúde em muitas aplicações novas auxiliando na ampliação do uso da IA na saúde [9-10]. No caso do Brasil, como exemplo da IA na luta contra o Covid, destacamos o caso do projeto SoundCov da Fiocruz [10.1]. Para conhecer outros casos do uso da IA na pandemia ver aqui [10.2 e 10.3].

Para maiores detalhes dos impactos da tecnologia – incluindo a IA – em diversos segmentos de indústria no ambiente pós-pandemia ver as referenciais [11-12]. A IA terá um papel fundamental na pandemia e no período pós-pandemia!

Como aposta na importância de ensino e pesquisa da IA, algumas instituições dos EUA investem “pesado” em IA, a saber:

  • o MIT espera investir 1 bilhão de dólares para a consolidação do bacharelado em IA na instituição. Com este investimento, a renomada instituição de ensino e pesquisa pretende remodelar os negócios em IA “olhando” para o futuro onde a tecnologia de IA representará um fator preponderante na alavancagem dos diferentes negócios [13]. O MIT está antevendo a capacitação de mão de obra para os novos desafios a que o mundo será submetido;
  •  a Escola de Medicina Icahn no Hospital Monte Sinai planeja abrir um centro de pesquisa com investimentos de aproximadamente US $ 100 milhões focado em inteligência artificial (IA) e medicina de precisão em Manhattan no final de 2021. O Centro de Inteligência Artificial e Saúde Humana de Hamilton e Amabel James se concentrarão em três áreas principais: o novo Centro de Saúde Genômica, a tecnologia de “omics” integrativos e a modelagem de doenças em múltiplas escalas e as imagens de precisão [14];
  • Recentemente, a Universidade da Flórida anunciou sua intenção de investir 70 milhões de dólares na alavancagem da tecnologia de IA em parceria com a gigante Nvidia [15];
  •  No final de julho de 2020, a Universidade do Texas de Santo Antônio (UTSA) anunciou o lançamento de um centro de pesquisa chamado Matrix para expandir o alcance da tecnologia de IA. O Centro da UTSA vai focar em pesquisas da tecnologia de IA nas 04 áreas principais: (a) o aumento das capacidades humanas; (b) a Aprendizagem de Máquina (“Machine Learning) e sua implantação; (c) a IA inspirada em neurociência; e (d) a IA confiável. O Centro hospedará um Consórcio através de parcerias com a Área de Saúde da Universidade do Texas, o Instituto de Pesquisas Southwest e a comunidade global de ciências [15.1].

E como está evoluindo a IA no Brasil? O que nós estamos fazendo por essa tecnologia? Guardadas as devidas proporções na escala, quando nos comparamos com os EUA, também estamos investindo na IA de diferentes formas como veremos abaixo.

Ministério de Ciência e Tecnologia

No início deste ano, o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCTIC) anunciou que vai investir 80 milhões de reais na criação de oito centros de Inteligência Artificial Aplicada [16] (dez milhões de reais em cada centro). Em uma primeira rodada serão estabelecidos quatro centros voltados para aplicações em saúde, indústria, agronegócio e cidades inteligentes, em instituições e locais ainda a serem definidos por meio de edital. A segunda rodada prevê centros com aplicações em educação, segurança e outros. Uma ação tardia, comparativamente a outros países que estão investindo na tecnologia de IA no mundo [16.1], mas que indica uma reação importante. Por fim, outra ação do Ministério é a elaboração de um plano nacional de Inteligência Artificial. A FAPESP de São Paulo também está envolvida com o empreendimento dos Centros de IA do MCTIC [17].

Eu conversei com alguns dos responsáveis por movimentos de Inteligência Artificial no Brasil para entender o momento e as ações realizadas e, também, as ações que estão por vir.

Universidade Federal de Goiás (UFG) e o Centro de Excelência em Inteligência Artificial (CEIA) [Goiás]

A UFG foi a primeira universidade do país a lançar o bacharelado de IA em setembro de 2019 com 40 vagas já disponíveis no Sistema de Seleção Unificada SiSU em 2020 [18]. Adicionalmente, a UFG anunciou em dezembro de 2019 o lançamento do Centro de Excelência de Inteligência Artificial (CEIA) da UFG [19] em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG). O CEIA é atualmente um dos maiores grupos de especialistas de IA no Brasil. Ver o site do CEIA aqui [19.1].

Chama atenção o volume e o histórico de projetos financiados na UFG com a iniciativa privada no tema de Inteligência Artificial que aparentemente a credencia como “locomotiva” de um movimento que deve angariar outras escolas de ensino superior nos próximos anos na área da IA. A UFG tem vários projetos com o mercado privado e de governo nas áreas de: saúde, mídia, energia elétrica, governo estadual, alimentação, educação, jurídico, entre outras. Alguns projetos da UFG com o mercado (privado e público) em diversas áreas de negócios são destacados nas referências [20-24]. A UFG tem um time liderado pelo Prof. Dr. Anderson Soares [25]. Ver aqui uma entrevista recente com o Prof. Anderson Soares sobre o potencial da IA [26].

Os planos da UFG são ousados. Eles planejam captar 100 milhões de reais de investimentos em Inteligência Artificial até 2025 e tem dados passos firmes para atingir essa marca. Segundo o Prof. Anderson Soares, o Bacharelado foi inspirado na própria demanda de projetos com a iniciativa privada, mesmo sendo os formadores, eles também tiveram dificuldade em ampliar os projetos pela limitação de mão de obra. Os alunos que atuam nos projetos são predominantemente do mestrado e do doutorado, que tem um funil de acesso mais restrito. Os projetos do Centro tem por objetivo proporcionar aos alunos do bacharelado a atuação precoce e o aprendizado que uma sala de aula convencional tem dificuldades em oferecer.

O CEIA/UFG é a expansão de um laboratório chamado Deep Learning Brasil, fundado pelo Prof. Anderson Soares. Apesar das metas ousadas de captação de recursos, o CEIA/UFG conseguiu atingir 40% da meta de captação, valor equiparável ao total investido pelo MCTIC na chamada pública de Centros de IA. Um feito impressionante em plena pandemia e crise econômica! O Prof. Anderson Soares atribuiu os números a um histórico de entregas nos projetos de P&D. Ele destaca que eles tem se dado ao luxo de escolher as empresas parceiras ao longo dos anos e acredita que os atuais patrocinadores compartilham uma visão de propósitos com os pesquisadores. O professor Anderson Soares acredita que o que dará a verdadeira sustentação da IA no país será fazê-la acontecer dentro das empresas.

O CEIA tem um portfólio interessante de startups originadas no laboratório Deep Learning Brasil, inclusive com produtos baseados em IA exportados para outros países. Um dos objetivos do Bacharelado em Inteligência Artificial é construir um curso empreendedor. Cabe registrar aqui um prêmio internacional recebido pelo CEIA com a aplicação de medicina preditiva para diabetes tipo 2 – que atualmente cobre 3 milhões pacientes no Brasil – citada em [20] recebido da Johnson & Johnson recentemente como “Champions of Science” na América Latina [26.1].

Universidade Federal da Paraíba (UFPb)

Um outro movimento de bacharelado da IA vem da UFPb que lançou o seu curso em novembro de 2019 com vagas disponíveis no Sistema de Seleção Unificada SiSU [27].

A UFPb tem atualmente um Centro de Informática com 03 departamentos: (a) Ciência da Computação, Engenharia da Computação e, Ciência de Dados e Inteligência Artificial. Este último departamento será responsável pelo Bacharelado de IA e pelas atividades de pesquisas e projetos de IA na UFPb.

O Centro de Ciência de Dados e IA tem 20 pesquisadores de IA dos quais 07 têm o nível de Doutorado (Ph.D.) que atuam tanta na área de IA como a de Otimização de Sistemas.

A primeira turma do Bacharelado de IA da UFPb é de 30 alunos no 1º semestre (com começo em agosto de 2020) e 30 alunos no 2º semestre. O tempo de formação dos primeiros profissionais em IA é de 04 anos. O interesse pela especialização em IA na UFPb provocou uma grande procura dos alunos. Essa grande procura pode ser traduzida na seleção de alunos com (a) maior nota de corte do ENEM entre os cursos do Centro de Informática e (b) 2ª maior nota de corte do ENEM entre os cursos de Ciências Exatas de toda a Universidade.

O Professor Bruno Jefferson de Sousa Pessoa é o Coordenador do Curso de Bacharelado em Ciência de Dados e IA e Professor Associado do Consórcio PRAIA.AI [27.1].

Na área de IA, a UFPb tem um interesse particular em alavancar a tecnologia de IA no mercado privado. Com esse objetivo em mente, a UFPb já está atuando em 07 áreas com empresas da região Nordeste, a saber: Varejo, Telecomunicações, Finanças, Operadoras de Cartão de Crédito, Desenvolvimento de Software entre outras. Nessas parcerias as empresas montam escritórios próprios (com investimento delas) nas instalações da UFPb. As empresas também oferecem bolsa de pesquisa para os alunos e, para um professor gestor do projeto.

Na área de Varejo, a Universidade está trabalhando em IA com um grande varejista da região. Nessa parceria destacam-se os seguintes trabalhos: (a) Predição de Vendas a partir do histórico de compras; (b) Roteirização de Entregas; (c) Identificação de Entradas e Saídas das lojas do varejista; (d) bem como, fornecem “konw how” em tecnologia computacional de ponta para os funcionários do cliente.

A UFPb tem uma visão clara da perspectiva de futuro nas suas parcerias com a iniciativa privada da região, a saber: (a) levar mais tecnologia de ponta (incluindo a IA) para as empresas locais que estão “isoladas” dos grandes centros comerciais; e (b) ampliar o número de empresas parceiras.

Adicionalmente às atividades acima, a UFPb está em envolvida em um movimento recente para montar um consórcio com as universidades UFPE (Pernambuco), UFCG (Campina Grande), UFRN (Rio Grande do Norte), UFAL (Alagoas) e UEP (Estadual de Pernambuco) para fornecer treinamento de IA e desenvolver projetos com empresas da região de influência das universidades do consórcio. Este movimento é conhecido (nome ainda provisório) como “Centro de Pesquisa Realmente Aplicada em IA” (com o acrônimo PRAIA.AI).

Instituto Avançado para Inteligência Artificial (AI2) [São Paulo]

O Instituto Avançado para Inteligência Artificial (AI2) [28] é coordenado pelo seu cofundador Professor Sérgio Ferraz Novaes da UNESP [29].

O Instituto tem um porte considerável e congrega 18 universidades e 70 pesquisadores. Entre as universidades e instituições de ensino ou pesquisa destacam-se USP, UNICAMP, UNESP, UNIFESP, UFSCar, UFABC, FEI, Mackenzie, LNCC, UERJ, UFPR, UFPE, entre outras. O objetivo principal do Instituto é fazer uma ponte entre o Setor Privado e o Meio Acadêmico.

Inicialmente, o Instituto não tem orçamento inicial para investimentos nos seus projetos. Ter um “budget a priori” estabelecido, não faz parte do cartel de objetivos do Instituto. Eles se consideram um ICT (Instituto de Ciência e Tecnologia) privado sem fins lucrativos. O Instituto quer captar recursos para sua existência e dos seus projetos na iniciativa privada.

O Instituto vai lançar em breve um Formulário para Qualificar Oportunidades de mercado. A ideia básica é que uma Empresa, uma Organização ou uma ONG qualifique um determinado problema junto ao Instituto e que tenha os recursos necessários para resolver o problema em questão. O Instituto então se compromete a encontrar um “mentor” para aquele projeto que valide a quantidade de recursos de investimento que o cliente está querendo colocar para executar o projeto e, então, o Instituto montaria uma equipe, estabeleceria os “milestones” do projeto e trabalharia para entregar o projeto para o setor privado. O Instituto quer “viver” com verbas do setor privado!

Aliado ao objetivo de relacionamento com o mercado privado, o Instituto vai ter um “approach” de fazer treinamentos em IA tanto para pessoal jovem de 13 a 17 anos (preferencialmente de baixa renda) e, também, proferir treinamentos em IA, na outra ponta, para os CEOs das empresas. Eles também já estão desenhando alguns treinamentos que podem executados na forma “In Company” (ou seja, se vai ao local da empresa e treina os seus funcionários).

O Centro foi legalizado como empresa formal no início de 2020 e já têm 2 projetos com o mercado privado: um deles com a Experian Serasa e outro com a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP). Este último contempla um treinamento de pessoal para um “hub” de IA que a Federação paranaense está montando em Londrina. A ideia é treinar pessoas que serão alocadas nas empresas posteriormente.

O modelo de sustentação do Instituto é parecido com o modelo que o Canadá vem adotando com os seus institutos de IA.

O Instituto também está negociando uma parceria internacional com a instituição Waterloo Artificial Intelligence Institute do Canadá ligada a Universidade de Waterloo [30].

Centro de IA da UFPel (Pelotas- Rio Grande do Sul)

O pessoal do Rio Grande do Sul também está trabalhando na estruturação de um Centro de Inovação em IA regional envolvendo inicialmente a Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Este Centro é coordenado pelo Professor Ricardo Matsumura de Araújo da UFPel [31].

A proposta de valor do Centro é capturar o conhecimento de IA da academia e transformar em inovação para aplicar nas empresas do mercado através de aplicações relevantes. Outros objetivos adicionais do Centro são: (a) a divulgação da tecnologia de IA: como o público percebe a IA e como se apropria dela. P. ex., informar à sociedade dos impactos da IA (a sociedade tem que saber dos impactos que o Reconhecimento Facial provocaria se a Prefeitura de uma cidade resolvesse implementar um serviço desse tipo) e (b) gerar pesquisa básica em IA para “alimentar o modelo de geração de conhecimento”.

O Centro engloba 5 professores Ph.D. da UFPel e 1 professor da FURG (Rio Grande) como colaborador. O grande diferencial deles é ter uma atenção local em IA para as indústrias da região. Uma parte substancial (e principal) do investimento que eles esperam obter vem da iniciativa privada. O poder público (universidade) cuidaria dos custos dos professores, instalações físicas e bolsas dos alunos.

Eles já têm, pelo menos, duas empresas locais que vão participar do financiamento do Centro de IA. Uma na área de Automação Agrícola e outra na área Bancária. Elas vão financiar pelo menos de um a 1,5 ano do Centro e receber em troca cursos, palestras, provas de conceitos, protótipos, etc. O Centro também vai ajudar a treinar a mão de obra das empresas.

A UFPel foi criada tendo como base a Escola de Agronomia. A área de agronomia é um nicho muito forte na UFPel. Com isso, a área de IA tem atuado em parceria com o Grupo de Agronomia da Universidade junto ao mercado privado. O estado do RS é muito forte na área de grãos (arroz e soja). Dessa forma, o Centro tem especial interesse no setor de agro mas, por outro lado, sabe que a penetração nesse segmento é difícil pois tende ser uma área mais conservadora em relação às novas tecnologias.

O Centro também se propõe a fomentar a criação de novas “startups” ou passar serviços para as “startups” já existentes. Eles também estão atuando em parcerias com algumas “startups” locais focadas em IA.

Paralelamente, a UFPel está construindo um ambiente de inovação que envolve o Parque Tecnológico da Universidade que agrega a incubadora com algumas “startups” inclusive na área agrícola. Eles já têm 2 startups atuando com IA no setor de agricultura. Uma delas, trabalhando com o Centro na área de IA e desenvolvendo armadilhas inteligentes para insetos [31.1].

O Centro está desenvolvendo especificamente programas de capacitação para o mercado gaúcho na tecnologia de IA em segmento de negócios específicos (p. ex., começando com os segmentos de automação agrícola e bancário). Estão explorando casos uso da IA específicos para os segmentos em questão.

No futuro, o Centro pretende expandir suas atividades regionalmente para outras localidades regionais. O Centro já está interagindo com a FURG em Rio Grande. No futuro, eles pretendem ampliar as atividades para a cidade de Bagé.

Centro C4AI (USP, IBM e FAPESP) [São Paulo]

Em dezembro de 2019, o Consórcio USP e IBM foi adjudicado pela FAPESP [32] para estruturação de um Centro Pesquisa em Engenharia (CPE) focado em IA com localização no estado de São Paulo e nomeado Centro de Inteligência Artificial (ou Centro C4AI) [33].

Embora a adjudicação definitiva tenha se realizado no final do ano passado, o Centro ainda encontra-se em estágio de formalização final entre os 03 participantes envolvidos.

O Centro conta com um total de 30 pesquisadores da USP com nível de Doutorado e pesquisadores da IBM.  A coordenação do Centro é conjunta da USP e da IBM.  O pesquisador responsável do Centro é o Professor Fabio Gagliardi Cozman [34] e o responsável pela Comunicação e Difusão é o Professor Fernando Santos Osório [35].

O orçamento do Centro é assegurado por ambas IBM e FAPESP com a contrapartida da USP. O orçamento anual do Centro é de 1 milhão de dólares por ano (500 mil da IBM e 500 mil da FAPESP) e o contrato será inicialmente de 10 anos com avaliações periódicas.

O objetivo inicial do Centro é investir os recursos financeiros em avanços científicos nas áreas de formação de profissionais de Doutorado e Pós-Doutorado em IA. O foco principal do Centro é trazer contribuições para a inovação e avanços para a pesquisa da IA.

As unidades da USP no estado de São Paulo envolvidas no Centro são as seguintes: Poli (São Paulo capital), USP de Ribeirão Preto, USP de São Carlos e ESALQ (Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz) de Piracicaba.

Em relação à qualificação das pesquisas do Centro, as principais áreas temáticas são as seguintes:

  • Agronegócio (ESALQ e São Carlos);
  • Saúde (Ribeirão Preto & Escola de Medicina USP SP);
  •  Recursos Naturais (envolvendo petróleo & gás) (Poli);
  • Processamento de Linguagem Natural (NLP) para a Língua Portuguesa – com o objetivo de suprir ferramentas de IA para o Português;
  •  IA e Sociedade – estimular o uso ético e a governança da IA.

Em paralelo à formalização do Contrato do Centro citada acima, os participantes estão atualmente discutindo a 1ª Fase do Contrato que compreende a estruturação das pesquisas, os acordos de propriedade intelectual (IP = “Intellectual Property”) e, também, as propostas alvos de IA.

No futuro, o Centro pretende desenvolver projetos de IA com a iniciativa privada nas áreas temáticas destacadas acima.

Finalmente, apesar do ano triste e atípico em que estamos vivendo juntamente com a pandemia de Covid-19 e, também, com vários chefes de estados de grandes países trabalhando “a favor do coronavírus”, o ano de 2020 será muito importante para a IA no Brasil e, com certeza, estará registrado na história  poderá simbolizar o lançamento da “pedra fundamental” da tecnologia no nosso país …. vamos ter fé que a pandemia e “aqueles” chefes de estado passarão!

Referências:

[1] Artificial Intelligence, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/Artificial_intelligence

[2] Self-driving car, Wikipedia
https://en.wikipedia.org/wiki/Self-driving_car

[3] Artificial Intelligence in Cars Powers na AI Revolution in the Auto Industry, Builtin, 19.dec.2019
https://builtin.com/artificial-intelligence/artificial-intelligence-automotive-industry

[4] AutoX after Waymo and Nuro now the 3rd company with completely driverless license, The Last Driver License Holder, 17.jul.2020
https://thelastdriverlicenseholder.com/2020/07/17/autox-after-waymo-and-nuro-now-the-3rd-company-with-completely-driverless-license/

[5] Elon Musk on Tesla Self-Driving: ‘I can almost go from my house to work with no intervention’, Electrek, 23.jul.2020
https://electrek.co/2020/07/23/tesla-self-driving-elon-musk-house-to-work/amp/?__twitter_impression=true

[6] MIT task force predicts fully autonomous vehicles won’t arrive for ‘at least’ 10 years, Venture Beat, 22.jul.2020
https://venturebeat.com/2020/07/22/mit-task-force-predicts-fully-autonomous-vehicles-wont-arrive-for-at-least-10-years/

[7] Report: Autonomous Vehicles, Mobility, and Employment Policy: The Roads Ahead, MIT Work of the Future, July 2020 [pdf here]
https://workofthefuture.mit.edu/sites/default/files/2020-07/WotF-2020-Research-Brief-Leonard-Mindell-Stayton.pdf

[8] COVID-19 and digital health: What can digital health offer for COVID-19?, WHO, 10.apr.2020
https://www.who.int/china/news/feature-stories/detail/covid-19-and-digital-health-what-can-digital-health-offer-for-covid-19

[9] Covid-19 Will Accelerate the AI Health Care Revolution, Wired, 22.mai.2020
https://www.wired.com/story/covid-19-will-accelerate-ai-health-care-revolution/

[10] Report: AI in healthcare III: COVID-19 applications and implications, Recon Strategy, 05.jun.2020
https://reconstrategy.com/2020/06/ai-in-healthcare-iii-covid-19-applications-and-implications/

[10.1] Sistema de inteligência artificial reconhece a tosse do paciente com Covid, Jornal Nacional, 02.jul.2020
https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/07/02/sistema-de-inteligencia-artificial-reconhece-a-tosse-do-paciente-com-covid.ghtml

[10.2] A IA em Tempos de Coronavírus, Saúde Business, 30.mar.2020
https://saudebusiness.com/ti-e-inovacao/a-ia-em-tempos-de-coronavirus/

[10.3] Os Sistemas de Saúde em TODO O MUNDO recebem uma chamada de despertar da IA, Startup Saúde, 06.jun.2020
https://startupsaude.com/os-sistemas-de-saude-em-todo-o-mundo-recebem-uma-chamada-de-despertar-da-ia/

[11] The Great Acceleration: Speeding Toward a Post-Coronavirus World, Bank of America, May 2020 [pdf here]
https://ustrustaem.fs.ml.com/content/dam/ust/insights/market-economy/PB_GreatAcceleration_3066980_ADAv6.pdf

[12] What the world will look like after the COVID-19 crisis, May 2020 [pdf here]
https://atos.net/content/2020/atos-report-what-the-world-will-look-like-after-the-covid-19-crisis.pdf

[13] MIT reshapes itself to shape the future, MIT News, 15.oct..2018
http://news.mit.edu/2018/mit-reshapes-itself-stephen-schwarzman-college-of-computing-1015

[14] Mount Sinai to launch $100M center dedicated to AI, precision medicine, Fierce Healthcare, 12.jun.2019
https://www.fiercehealthcare.com/tech/mount-sinai-to-launch-100m-center-dedicated-to-ai-research

[15] UF students, get used to this topic: artificial intelligence, Tampa Bay Times, 21.jul.2020
https://www.tampabay.com/news/education/2020/07/21/uf-students-get-used-to-this-topic-artificial-intelligence/

[15.1] UTSA Launches Research Center to Expand Reach of Artificial Intelligence, The Rivard Report, 30.jul.2020
https://therivardreport.com/utsa-launches-research-center-to-expand-reach-of-artificial-intelligence-matrix-ai-consortium/

[16] Edital IA2 MCTIC vai investir R$ 10 milhões em soluções de Inteligência Artificial, MCTIC, 05.fev.2020
http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/salaImprensa/noticias/arquivos/2020/02/Edital_IA_MCTIC_vai_investir_R_10_milhoes_em_solucoes_de_Inteligencia_Artificial.html

[16.1] National and International AI Strategies, Future of Life
https://futureoflife.org/national-international-ai-strategies/?cn-reloaded=1

[17] FAPESP criará oito centros de pesquisa em inteligência artificial com o governo federal, FAPESP, 16.dez.2019
http://agencia.fapesp.br/fapesp-criara-oito-centros-de-pesquisa-em-inteligencia-artificial-com-o-governo-federal/32196/

[18] UFG cria a primeira graduação em Inteligência Artificial do país, Jornal da UFG, 10.set.2019
https://jornal.ufg.br/n/119862-ufg-cria-a-primeira-graduacao-em-inteligencia-artificial-do-pais

[19] Goiás lança Centro de Excelência em Inteligência Artificial, MCTIC, 19.dez.2019
http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/salaImprensa/noticias/arquivos/2019/12/Goias_lanca_Centro_de_Excelencia_em_Inteligencia_Artificial.html

[19.1] Centro de Excelência de Inteligência Artificial (CEIA) da UFG
http://centrodeia.org/

[20] Análise preditiva de complicações em pacientes diabéticos, Saúde Business, 25.set.2017
https://saudebusiness.com/ti-e-inovacao/analise-preditiva-de-complicacoes-em-pacientes-diabeticos-um-estudo-de-caso-real-no-contexto-da-realidade-do-brasil/

[21] Video sobre o Sistema Harpia: Instituto de Identificação lança programa de reconhecimento facial em Goiás, Portal G1, 10.out.2017
http://g1.globo.com/goias/videos/v/instituto-de-identificacao-lanca-programa-de-reconhecimento-facial-em-goias/6208808/

[22] iFood lança robô entregador de comida, Forbes Brasil, 10.mai.2020
https://forbes-com-br.cdn.ampproject.org/c/s/forbes.com.br/negocios/2020/05/ifood-lanca-robo-entregador-de-comida/amp/

[23] Mr. Falante – Do Texto para a Voz Humana
https://mrfalante.com.br/

[24] Vídeo: Projetos de inovação bem sucedidos desenvolvidos pelo Centro de Excelência em IA (CEIA-Centro de Excelência de IA), YouTube, 09.abr.2020
https://www.youtube.com/watch?reload=9&reload=9&v=tt5j03tV29s&feature=youtu.be&t=225&fbclid=IwAR1PUcX34vg8zNkp3bLnaUM8lKU4uK-3-NndQiiwNcnqMki9wZJ0B1eWs5w

[25] Bio de Anderson Soares da UFG
http://ww2.inf.ufg.br/~anderson/

[26] Vídeo: Entrevista com o professor Anderson Soares sobre Inteligência Artificial, Convergência Digital, 26.mai.2020
https://www.youtube.com/watch?v=WRZDYTVFR_s

[26.1] Latin America and Caribbean Storytelling Challenge: Meet Rafael Teixeira Sousa, Johson & Johnson
https://www.jnj.com/latin-america-caribbean-storytelling-challenge/rafael-teixeira-sousa

[27] UFPB é a 1ª do país a oferecer graduação em Ciência de Dados e Inteligência Artificial, Jornal UFPB, 21.nov.2019
https://www.ufpb.br/ufpb/contents/noticias/ufpb-e-a-1a-do-pais-a-oferecer-graduacao-em-ciencia-de-dados-e-inteligencia-artificial

[27.1] Bio do Professor Bruno Jefferson de Sousa Pessoa
https://sigaa.ufpb.br/sigaa/public/docente/portal.jsf?siape=1893777

[28] Instituto Avançado para Inteligência Artificial (AI2)
https://advancedinstitute.ai/#partners

[29] Bio do Professor Sérgio Ferraz Novaes
https://unesp.br/portaldocentes/docentes/240872

[30] Waterloo Artificial Intelligence Institute (WATERLOO.AI)
https://uwaterloo.ca/artificial-intelligence-institute/

[31] Bio do Professor Ricardo Matsumura de Araújo
https://institucional.ufpel.edu.br/servidores/id/35487

[31.1] Referências do Google sobre “smart insect traps precision agriculture ai”
https://www.google.com/search?sxsrf=ALeKk02f4Y0bgOsImAI5yNMze_eWXMpH1Q%3A1596531284066&ei=VCIpX5rIA_W55OUPhIiD4AI&q=smart+insect+traps+precision+agriculture+ai+&oq=smart+insect+traps+precision+agriculture+ai+&gs_lcp=CgZwc3ktYWIQAzIFCCEQoAE6BAgjECc6BAghEApQjKICWMrnAmDm7gJoAHAAeACAAaYBiAGPGpIBBDIuMjeYAQCgAQGqAQdnd3Mtd2l6wAEB&sclient=psy-ab&ved=0ahUKEwiawrzAloHrAhX1HLkGHQTEACwQ4dUDCAw&uact=5

[32] Centro de Inteligência Artificial, Adjudicação da FAPESP
https://bv.fapesp.br/pt/auxilios/105714/centro-de-inteligencia-artificial/

[33] O mais avançado Centro de Pesquisa em Inteligência Artificial do Brasil terá núcleo em São Carlos, ICMC USP São Carlos, 20.nov.2019
https://www.icmc.usp.br/noticias/4718-o-mais-avancado-centro-de-pesquisa-em-inteligencia-artificial-do-brasil-tera-nucleo-em-sao-carlos

[34] Bio do Professor Fabio Gagliardi Cozman
https://bv.fapesp.br/pt/pesquisador/7198/fabio-gagliardi-cozman/

[35] Bio do Professor Fernando Santos Osório
https://bv.fapesp.br/pt/pesquisador/92886/fernando-santos-osorio/

 

Convergência Digital



BRDigital, associada da TelComp, lança nova marca

Assista vídeo com José Paulo Linné. A BR Digital está de cara nova e quer mostrar para você. Uma nova e moderna marca que acompanha um posicionamento para refletir mais do que uma entrega tecnológica. Uma capacidade de acompanhamento e resposta de qualidade.

TelComp
TelComp - Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas
Av. Iraí, 438 - cj 44 a 47 | Moema | São Paulo | SP | CEP 04082-001 | Tel +55 (11) 5533-8399